Gestão de Patrimônio

O que é preciso saber antes de escolher um seguro de automóvel?

Escrito por F&A Seguros

Escolher um seguro de automóvel adequado é uma tarefa que exige muita atenção, já que existem muitos fatores envolvidos: tipo de cobertura, valor da franquia e da apólice, serviços adicionais, entre outros.

Neste artigo, abordaremos os tipos de seguro de veículos e suas características, além de apresentar algumas dicas para selecionar aquele que melhor se adapta as suas necessidades. Continue a leitura e confira!

Como diferenciar os seguros de automóveis?

Os seguros de carro se diferenciam conforme os benefícios que oferecem: extensão da cobertura, forma de indenização (total ou parcial), valor da franquia, serviços adicionais etc. Esses elementos constarão no documento chamado “apólice de seguro”.

Assim, eles podem ser vistos de acordo com a maior ou menor vantagem que proporcionam e, consequentemente, o valor a ser investido.

Quais são os principais tipos e suas características?

Vejamos, a seguir, os principais tipos e características de seguros de automóveis.

Seguro compreensivo

O termo “compreensivo” remete à ideia da maior abrangência de benefícios possível, como:

  • cobertura nos casos de furtos e roubos, incêndios e colisões;
  • assistência técnica — por exemplo: reboque de veículo paralisado por problemas mecânicos ou elétricos;
  • proteção quanto aos prejuízos causados a terceiros (responsabilidade do cliente) ou por terceiros (o cliente é a vítima) e dos eventuais danos morais deles decorrentes.

Por oferecer muitas vantagens, naturalmente o valor contratado poderá ser bastante alto. Por isso, conforme a necessidade do cliente e as condições do veículo, ele poderá ou não representar um investimento atrativo.

Seguro contra roubo e furto

É a modalidade mais básica: oferecendo somente proteção contra roubos e furtos. Porém, algumas seguradoras oferecem outros serviços, como nos exemplos a seguir:

  • cobertura contra colisões;
  • rastreamento do veículo (seguro com rastreador).

No rastreamento com seguro, as perdas serão reembolsadas apenas quando o carro não for encontrado — geralmente, o reembolso é integral. 

Se ele for encontrado, a cobertura terá um limite: aquilo que exceder a 75% do valor do veículo — e, mesmo assim, não considerará outras espécies de prejuízos, como latarias, pneus ou vidros danificados.

Seguro de terceiros

Por “terceiros”, entende-se não só pessoas, pois inclui também patrimônios alheios: um veículo, uma casa, um muro, e assim por diante. O seguro reparará danos que o segurado (cliente) venha a causar a esses terceiros — portanto, não cobrirá nenhuma perda que ele mesmo sofra, seja material, seja pessoal.

Seguro de acidentes de passageiros

Protege os passageiros que o condutor transporta em seu veículo, no desempenho de sua atividade profissional — um taxista, por exemplo. Em geral, cobre os casos de invalidez permanente e morte acidental.

DPVAT

DPVAT é um seguro obrigatório: por ser exigido no momento de regularização do automóvel (licenciamento ou transferência), não tem como não pagá-lo — a menos que se queira ficar em situação irregular, o que é altamente desaconselhável.

Como escolher o melhor seguro de carro?

Não existe um seguro de carro preestabelecido para cada cliente em particular: tudo dependerá de seu próprio perfil e daquilo que precisa e estará disposto a pagar. Desse modo, apresentaremos abaixo algumas dicas úteis para ajudá-lo em sua escolha.

Verificar a estrutura da seguradora

É fundamental verificar se a firma de seguros tem condições econômicas e financeiras de cumprir com seus compromissos. Essa pesquisa pode ser realizada no mercado ou mesmo em sites que oferecem tal assessoria.

Analisar a extensão das coberturas

Se o cliente necessita de coberturas mais extensas, não poderá contratar um seguro básico, por exemplo. O contrário também é válido: se ele não atua profissionalmente na área de transporte de passageiro, não existe razão para uma cobertura nesse sentido.

Verificar o valor da franquia

A franquia nada mais é que o valor da indenização que caberá ao próprio segurado (coparticipação). Quanto menor ela for, maior será o preço do contrato de seguro, e vice-versa.

Como você pôde perceber, escolher um seguro de carro é uma tarefa que exige muito cuidado, tendo em vista os vários fatores envolvidos — características do veículo, perfil do cliente e grau de credibilidade da seguradora.

Quer saber mais sobre como escolher um seguro de carro? Entre em contato conosco, teremos prazer em ajudar você a tomar essa decisão!

 

Sobre o autor

F&A Seguros

Deixar comentário.