Gestão de Patrimônio

[Post estendido] Como funciona o seguro patrimonial? Entenda agora!

Escrito por F&A Seguros

A missão de administrar um negócio pressupõe, quase que automaticamente, uma agenda cheia e atribulada. Em meio à necessidade de executar tarefas estratégicas e tomar decisões assertivas, o gestor não deve ter que se preocupar, também, com a integridade do seu patrimônio, certo?

É justamente nesse ponto que o seguro patrimonial ganha destaque. Uma gestão patrimonial perpassa os cuidados e as proteções necessários para garantir a segurança dos bens da empresa e evitar prejuízos posteriores que podem comprometer as finanças do negócio.

Neste post, você entenderá um pouco mais sobre o assunto e conhecerá as coberturas disponíveis no mercado. Além disso, também saberá quais são os principais benefícios do seguro patrimonial à empresa. Preparado? Vamos em frente e boa leitura!

O que é seguro patrimonial?

No dicionário, “patrimônio” se refere a “quaisquer bens materiais ou morais, pertencentes a uma pessoa, instituição ou coletividade”. Trata-se, portanto, em essência, de algo que precisa ser preservado com cautela e zelo.

Nesse âmbito, o seguro patrimonial, voltado a atender a organizações empresariais, desponta como um recurso imprescindível à gestão patrimonial consciente e efetiva.

Afinal, somente ao minimizar os riscos de um eventual prejuízo imprevisto, assegurando ressarcimentos em caso de perdas, é possível resguardar-se de surpresas desagradáveis ao desenvolvimento do negócio — as quais podem, dependendo da gravidade, representar, inclusive, o fracasso da operação.

Na prática, o seguro patrimonial tem a missão de proteger as posses de uma pessoa jurídica. Para viabilizá-lo, é preciso empreender uma análise dos bens segurados e, então, definir as especificidades da cobertura.

Logo após, a empresa parceira calcula o valor a ser pago, anualmente, pela segurança dos itens relacionados na apólice de acordo com as coberturas contratadas.

Quais são as coberturas disponíveis?

A adesão ao seguro patrimonial visa resguardar os bens corporativos dos danos mais recorrentes — que são passíveis de acometer qualquer empresa, independentemente do ramo ou do segmento em que atua.

À medida que se tornam cada vez mais indispensáveis à segurança do negócio, é importante ressaltar que as coberturas são flexíveis e podem ser personalizadas de acordo com as demandas e necessidades da corporação. Entre as opções com mais destaque e adesão, as principais são:

Incêndio e/ou explosões

Em ocorrências de incêndio, é muito comum que os prejuízos sejam grandes: para além de mercadorias, móveis e afins, é possível que a estrutura do imóvel também seja comprometida, demandando reconstruções onerosas. A cobertura de um seguro patrimonial é fundamental para prover assistência completa em casos de incêndio ou explosão.

Raios

O Brasil é o país que mais registra a incidência de raios: segundo o INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), são mais de 100 milhões por ano. Nesse panorama, é fundamental que a empresa conte com a assistência do seguro patrimonial em casos de danos elétricos — muito comuns na descarga positiva de um raio. A ocorrência também pode iniciar panes, explosões e incêndios.

Desastres naturais

Esse tipo de cobertura pode contemplar ressarcimentos em casos de vendavais, ciclones e chuvas de granizo, por exemplo. Mesmo que não haja um extenso histórico de ocorrências, é importante considerar a modalidade de proteção. Afinal, dependendo da intensidade dos fenômenos, a chance de haver danos significativos à estrutura do imóvel é grande.

Roubo ou furto

De acordo com o PNUD (Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento), o Brasil ostentava, em 2013, o 3º maior índice de roubos da América Latina. Diante desse fato, outros argumentos em favor de um seguro contra roubo ou furto parecem dispensáveis, certo? A cobertura assegura o ressarcimento em casos de subtração e figura como fundamental à operação empresarial.

Quais são os principais benefícios do seguro patrimonial para a empresa?

Os benefícios da adesão de um seguro patrimonial, portanto, vão além da proteção dos bens corporativos, de forma a minimizar os riscos financeiros, estendendo, também, para a proteção contra prejuízos estruturais.

Desta forma, por meio da tranquilidade de seus gestores, é possível propiciar uma administração mais coerente e efetiva do negócio.

Confira os principais deles e saiba por que a contratação é essencial para a sua empresa.

Evitar prejuízos decorrentes de situações inesperadas

Muitos dos patrimônios da empresa estão expostos a situações inesperadas. Por exemplo, um galpão com produtos químicos pode passar por um incêndio e ser parcial ou totalmente destruído.

Os prejuízos nessa situação podem ser altos — além da perda dos produtos no local, há os custos com a reparação dos danos estruturais. O seguro, portanto, evita ou amortiza esses gastos, principalmente por ocorrerem em um momento inesperado, sem planejamento para reposição do valor gasto para resolução do problema.

Proteger os bens da empresa

Muitos dos patrimônios são ativos importantes da empresa. Prejuízos nesses pontos podem levar a uma queda do valor da organização no mercado. Por isso, o seguro patrimonial é uma forma de proteção desses bens, a fim de evitar perdas de valor do negócio.

Proteger o imóvel e a estrutura física da empresa

O seguro patrimonial é importante para proteger a estrutura física da empresa, já que comporta as atividades principais realizadas no local. Por exemplo, se ocorrer qualquer tipo de problema no local, as funções poderão ficar paralisadas. Assim, o seguro funciona como uma proteção para esse imóvel.

Assegurar o não comprometimento das finanças da empresa

Danos estruturais a patrimônios causam prejuízos consideráveis às finanças da empresa. Dependendo da situação, os valores podem ser elevados o suficiente para comprometer o capital de giro da organização. O seguro poderá ressarcir parte dos valores, de forma a assegurar o não comprometimento das finanças da empresa, evitando prejuízos que podem levar, até mesmo, à falência.

Manter a continuidade da empresa em caso de acidentes

Caso os prejuízos patrimoniais interfiram nas funções da empresa, o pagamento do seguro pode manter a continuidade da empresa até que a situação se restabeleça, honrando compromissos, salários e possibilitando a aquisição de equipamentos para a realização das funções.

Para quais empresas é indicado o seguro patrimonial?

É indicado para todas as empresas, mas especialmente para as pequenas e médias, que não podem arcar com os prejuízos de danos patrimoniais sem interromper suas atividades.

Como escolher o melhor seguro?

Ao realizar a cotação de qualquer modalidade de seguro, é essencial ter alguns critérios em mente para realizar a melhor escolha. E, quando falamos de contratação de seguro patrimonial, isso se torna imprescindível, já que está relacionado com a proteção dos bens da empresa.

Confira alguns critérios e cuidados que devem ser observados neste momento:

  • Verifique a reputação da seguradora;
  • observe se a empresa está com a situação legal normalizada;
  • observe se ela promove uma política de transparência com seus clientes;
  • avalie as coberturas disponíveis;
  • verifique o atendimento ao cliente;
  • conte com a ajuda de um corretor de seguros, que apontará as melhores soluções para você.

Deve-se ter atenção com cada um desses critérios, de forma a realizar a melhor avaliação e escolher o seguro patrimonial que protegerá com maior excelência os bens do seu negócio.

Diante de tudo isso, não é exagerado afirmar que a contratação de um seguro patrimonial completo confere muito mais segurança ao gestor, permitindo ações de estratégia em prol do crescimento sustentável da organização.

A contratação do seguro é apenas uma das etapas de uma gestão patrimonial eficiente. Leia nosso artigo sobre o assunto, tire suas dúvidas e saiba o que deve ser feito para ter uma gestão mais eficiente.

 

Sobre o autor

F&A Seguros

Deixar comentário.